quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Me desculpe


Até minha ortografia,eu compliquei
Sei que no título seria uma ênclise,
Mas fiz uma próclise,
Foi o que me fez...

Mas peço sinceras desculpas
Talvez mais inteligente do que eu
Seria uma mula.

Fui insensato
Ignorei seus sentimentos
Minha vida virou um tormento
E apareceram meus mais errados atos.

Dirigi a noite toda,
Na contramão,
Tentando achar um poste,
Bater de frente
Tentar tirar da minha mente,
Meu erro.

Não tive sucesso,
Te liguei,e você não atendeu
Por mérito,
Pois eu não merecia te ouvir.

Só o tempo,
O mais sábio dos burros
Para tentar apagar minhas burrices

Fui crucificado
Por todos os meus amigos
E estou mal amado,
Eu confesso.

O que fazer?
Deixar minhas lágrimas formarem um rio
E que este rio
Tenha correnteza suficiente
Para trazer você de volta pra mim,
Antes que chegue o meu fim.

sábado, 26 de dezembro de 2009

Queremos todos isso!


Quero sentir saudades
Amar de verdade.
Ficar longe das confusões amorosas
Jogar pro lado quem não tem certeza
Não se importar com quem pede calma.

Quero dirigir pensando em alguém
Músicas que lembrem algo especial

Quero beijar,e ser meu último primeiro beijo.
Ter abraços sem limites.

Quero alguém pra fugir comigo.
Para ir até o céu,
Até o espaço.


Quero amor sincero,
Leal,decidido.

Quero viver e morrer por alguém.
Intensidade máxima no que se chama sentimento.

Quero uma lutadora
Alguém que não me deixe só.
Alguém que me proteja,e que seja protegida
Meu escudo e minha espada.


Quero ter só uma,ontem,hoje e sempre.
É tudo que eu quero,
É só o que eu quero.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Amor infantil,é amor verdadeiro.


Uma afirmação absoluta.
Que seja em dias bons ou ruis
Nada muda.

Uma criança com o seu jeito fascinante,
A doçura das palavras,
Faz-me acreditar em doendes e fadas.

Seu meigo olhar,
Me faz flutuar,
Me perco ao te olhar,
e espero que você venha comigo a flutuar.

Nunca serei lindo,
Mas posso ser seu lindo,
Seu anjo,
Seu tudo.

Sinto-me a 9 anos atrás,
Sinto-me feliz,
Sinto-me uma criança apaixonada.

Que seu rosto seja sempre o mesmo,
Com aquele face a me esperar,
Pedindo pra eu te abraçar,
E depois me beijar,
e volta a beijar,
e volta a beijar.

sábado, 12 de dezembro de 2009

1 minuto


Em um minuto,
Trarei as mais belas flores,
Cultivadas no meu próprio jardim,
Deixar-te-ei assim...
Boba,apaixonada

Em 60 segundos,
Teu coração baterá mais forte
Quando sentirés calor,choverá
Quando sentires frio,trarei o mais belo sol.

Em 0,016 horas(aproximadamente),
Você verá que o amor existe,
Entregar-se-á de corpo e alma

1 minuto,
Só peço 1 minuto,
Acredite em mim,em 1 minuto
E eu acreditarei em nós...
...pela vida inteira.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

30 + 0 = 0


1,2,3,4...
Poderia eu,contar até trinta.
Com uma atratividade doce e fina.
Consigo as mais belas faces pra perto de mim.

São lábios desejados,
São lábios outrora renegados,
São lábios de um passado estilhaçado,
São lábios de um presente confuso.

E meu telefone toca:
1,2,3,4 vezes...
Vozes romanticas,
Carinhos inertes sem fim,
De vários tons,
De vários sons.

Pergunto-me:
Isso seria uma coleção?
Uma adição?
Sim,uma adição de momentos acompanhados,
Momentos "idiotamente" temporários.

Mas minha mente e meu romantismo,
Seguem sozinhos.
As vezes sinto-me acompanhado,
Pela ilusão de ser verdade.

Contudo,
Meus lábios,meu celular,
Têm mais sorte,
E pro meu corpo nunca faltará.

Enquanto na realidade,
Sigo acompanhado ao acaso,
Nos meus sonhos eu conto,
1,2,3,4,5...dias de solidão.

Os sonhos sempre serão:
Os melhores e verdadeiros momentos da vida de um trovador.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Abra as janelas


Hoje abri as janelas do meu quarto,
Hoje me sinto sem nenhum fardo.
O sol penetra na escuridão fúnebre,
Dando esperanças e renovação.

Invariavelmente,a vida é bela.
Às vezes não reconhecemos,
Mas sempre está escrito na minha testa,
Eu sou feliz!

Um novo dia chegou,
Meu pensamento renovou.

Acredito em versos mais felizes,
Acredito em horas sem crises,
E acredito sempre,na força do amor.

Um amor que entenda,
Que esteja realmente ao meu lado,
Disso jamais desistirei.
Nem eu,nem ninguém.

Mas caso você ainda não tenha esse pensamento,
E esteja num tormento,
Simplesmente,
Abra as janelas,
Deixe Deus entrar,
Deixe o amor entrar,
Deixe a felicidade entrar,
E a esperança percorrer todo o seu quarto,
Percorrer todo o seu coração.

Repito e sou insistente,
Em dias de tristeza latente,
Abra as janelas.

domingo, 8 de novembro de 2009

O fim é o começo de tudo.(PARTE 3- Final)


'Agora vou viver'...
É com uma frase da musa Ana Carolina,
Que reinicio e finalizo meu poema.
Dessa vez,ao contrário das duas partes anteriores,
Farei das minhas palavras e vida em versos.

Como é bom,ser feliz,e amar de verdade.
Gostar de verdade,estar ao lado de quem quer que seja.
Confesso que o medo da solidão as vezes...
Parece uma chuva torrencial...
Em um verão onde era apenas pra existir o sol.

Sou muito diferente,de você,
Dela,de Maria,Filomena,
Gumercinda,Escolástica,
Mas a diferença não me fará estar longe de quem eu amo.
São nas diferenças,que me aproximo e fortaleço.

Logicamente,um homem romantico
Cai na armadilha dos sentimentos,
Gente que não sabe amar,que não tem consideração nenhuma,
Gente desleal,com desejos contestáveis,mas que soube conquistar esse feliz trovador.

No lugar dessa felizarda,
Eu organizaria uma festa,uma comemoração.
Primeiro,por ter enganado o enganável(essa palavra existe?)
Segundo,por ter conhecido alguém que agora se foi pra não mais voltar.

Talvez a traição deve ser muito ruim,
Mas bem pior,a negação de um sentimento e o abandono,
De traição não entendo e nunca passei,
Mas de abandono...

Contudo,festas e homenagens,
Faz-se com alguem perto e vivo,
E não pra alguém longe e 'morto'.

O mais importante,
É ter deixado com a pobre,
Minha tristeza e solidão.
Todos sabemos,em quem ela pensa antes de dormir,
E de mim lembrará na solidão,
E de mim lembrará na tristeza.

Comigo levei a felicidade,
A esperança,o amor verdadeiro,
O espírito de vencedor,
Forte,lutador.

Os sentimentos não se acabaram,
Apenas morreram.
Na outra reencarnação,
Eles aparecerão.

Agora sim,
Falei de mim,
Mas nem sempre falarei.

Perdão pela grosseria,
E pela indiferença,
Pelas palavras rudes,
Prometo nao me igualar mais a você,
E a mais ninguém que venha a me oferecer isto.

Tenho muita coisa boa pra mostrar,
E sempre serei a mesma pessoa.
Não importa o trauma,as decepções,
Os 15 relacionamentos finados,
Não importa os julgamentos errados,
Sempre serei esse,
Seja pra quem for,
Seja onde for.

Que esse poema,
Sirva para outras pessoas,
Devemos cair,
Mas sempre levantar mais fortes.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

O fim é o começo de tudo.(PARTE 2)


...
E você coopera,
Para o fim.
Age assim,
Em silêncio.

Mas claro,
Meus sentimentos mudam,
Não nego que gosto,
Mas não nego que sinto nojo...

Os dias passam,
O cafajeste fica,
E você na sua sina.

Busco palavras e versos,
Muitos sem nexo,
Tentando acalmar,
A fúria de um dia te amar.

Você tornou meu romantismo em vão,
Você tornou minha vida em vão,
Você destruiu um coração.
E agora vai ter que cuidar de um leão.

Com a força de um desprezo,
Com a intensidade de uma indiferença,
Provarei que você é indigna,
De amar alguém.

Que o primeiro raio me parta,
e a cada dia que eu morrer,
você viva mais...

Viva sua vidinha tola,e sem amor,
Pra bem longe levo meu romantismo.
Longe de você,
Ser repugnante e sem alma,
Sem calma,

Faz o que quer,
Fala o que quer,
E receberá meu pior.

Infelizmente,esses versos idiotas,
imundos e poliglotas,
Terão uma continuação.

Falta o fim...do fim!

domingo, 1 de novembro de 2009

O fim é o começo de tudo.(PARTE 1)


Desfazer planos,
Reinventar-me,
Mudar de temática,
Mudar meus versos.

A idéia pacata,
De deixar de ser idiota,
De ser mais do que um nada,
Reflete a idéia de um recomeço.

Valores que se perdem,
Na entonação de uma canção,
Sem nota,sem tons.

Dias que se desprezam,
Lágrimas que caem em vão,
Escolhas errôneas,
Tantos nascer do sol,
Perdidos em cada manhã.

Dias juntos que foram separados,
Términos que começaram a ter um fim,
Deixando meu coração mais duro do que um marfim.

Há quem não me compreenda,
Também há quem não saiba viver,
Cuidar de quem cuida de você...

Tantos finais de semana,
Impossibilitados por desencontros,
E você encontra,
Uma maneira de conseguir tempo,
E da distração de um divertimento
Não se pensa,
No impensável(essa palavra existe?):Eu

é,ainda não acabei esses felizes tristes versos.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Por onde anda?


Eu realmente não sei.
Sumiram...
Inpiração,canção
Meus sonhos e ilusões.

Falta tanta coisa,
Tantas idéias soltas,
Tanto amor desperdiçado,
Tanta solidão desnecessária.

Não adianta ter um amor,
é preciso amar,
ser amado.

E também não adianta só amar,
Tem que cultivar.
Mas minhas flores são de plástico.(se tornaram)

A vida segue estranhamente sem emoção,
Custa então,
Enganar-me,
Fingir e supostamente amar,
E achar que não estou só,
E que terão duzentas amadas a me esperar.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Meu único medo


Confesso,
A distância,o fim e a desilusão,
Me libertaram.

Mas sua volta
Ou uma possível volta,
faz o maior dos meliantes,
Se sentir numa prisão...
de segurança máxima.

O único anestésico que me fazia parar,
De fazer meu coração bandido,
Ficar de castigo e pertencer só a você.

Lealdade,sofrimento com amor
Dar a vida,
Fechar-se para o mundo...
Tudo por você.

Logicamente nego até o fim.
Negarei também esses versos.
E nem perguntem pra quem eles são.
Certos nomes,aliás,certo nome...
Atualmente,
Não pronuncio!

A única força que me barra.
Meus desdobros,meus argumentos,
Todos quebrados,por apenas uma pessoa.

Uma,única,somente ela.
E que eu não escute,não veja e não afirme.
Que eu seja forte a superar,
Sua volta ou sua ausência.

Realmente eu não sei o pior.
Hoje,conheço apenas vitórias,
mas você,
foi minha derrota mais gostosa!

sábado, 24 de outubro de 2009

No meio da multidão


Vários olhares,
Sorrisos atraentes,
Cantadas envolventes.

Encontrar-me com 'outras bocas',
Que me fizeram feliz...
Que me fizeram estar á toa

Contudo,
Isso se tornou irrelevante e desconfigurante.
Minha necessidade maior,
era te ver,
te beijar,
te querer.

Mas não vi,
Ou não podia ver,
Ou simplesmente o destino não quis.

Centenas de pessoas,
Centenas de belezas,
E eu sem,
Sem asas,
Sem seu amor,
Sem nada.

E a busca continuou,
Incessante,
Vai chover?Ou não vai chover?
Não importava,
Debaixo de chuva ou não,
Eu te procurava.

Mas não te achei,
Sem luz possível,
Sem luz no fim do meu túnel,
Não te encontrei,
Em meio a multidão.

Mas tenho certeza,
Que meus pensamentos te acharam rápido,
Certeiro,fácil.

Pois...
Quem ama,
Mesmo longe,
estará sempre perto.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Exilado e conformado


Livre de qualquer opressão
E sem nenhuma proibição
os versos da minha canção
Aqui escreverei

O silêncio torna minha melhor resposta
É andar só,sem parar...
Até conversarem com minhas costas!

Dialogando com a escuridão
Que junto com a solidão
Entenderá meus medos,
E o porquê de eu estar aqui.

Não adianta uma fuga
Não adianta 'lavar roupa suja'
Prefiro deixar sujo e ficar preso,
No meu maior silêncio.

E que minha frieza,
Desacelere meu coração,
Afinal,
Penso em doá-lo,
Quando este chegar ao fim.

Sinto estar próximo do adeus a este mundo...
...Com suas supostas verdades,
E certezas dispersíveis.





segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Sem título


Sem título e merecido.
Se fosse um livro,
Seria extremamente fino.

Falar que não acredito no amor,
Não merece tantos versos assim,
E mesmo que minha cabeça seja dura como marfim,
São fatos que me levam a pensar nisso.

Quem ama não abandona,
Quem ama não vira as costas,
Não deixa de estar junto,
E faz do amor,algo puro.

E com isso,
Todas as minhas palavras de amor...
E versos,
Rasgo tudo.

Um romantismo triste,arcaico,
Ultrapassado!

Contudo,
Entretanto,
Todavia,
Mas...

Por mais que esteja destruído meu sonho de amar,
Sou feliz por me doar,
Por ser extremo,
Por ter a força dos mais fortes ventos...

Sinto pena das donzelas,
Que não acreditam na força do amor,
Terão(elas) que sorrir por pequenos momentos,
E chorar por solidão.

Nós trovadores,romanticos e defensores do amor,
Choramos com orgulho, mas acreditamos,
Sorrimos,pois somos capazes de amar e dar nosso mundo,
De passar por defeitos e virtudes.

Palavras, promessas
Músicas que se calam,
Planos são desfeitos,
E tudo fica relativamente bem.

Para nós,mais uma derrota,
Mas com isso seremos mais fortes,
Mais idealizadores
E logicamente não deixaremos de sonhar.

Os sonhos,
São nossos maiores planos reais,
E buscamos nas pessoas mais frias,
O calor para crer!
Viver,chorar sorrindo,sorrir chorando,
Crer,viver,como se fosse o último dia das nossas vidas.

Sem limites,realizado e de peito aberto
Quem ama de verdade nunca se sentirá triste.
Hoje,eu sou feliz!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Contrário


A chuva que cai no verão,
Abafando o sol escaldante,
Tem explicação.

As folhas caindo na primavera,
Tem explicação.

O 'eu te amo',
Com ações infundadas,
Tem explicação.

Dar uma segunda chance ao amor...
que achamos que conhecemos,
Onde o 'desconhecido' me apresenta,
Tem explicação.

Cachoeiras,
Com águas a subir,
Tem explicação.

Frieza,Brigas,
E um amor contestável,
Tem explicação.

Músicas que so tocam em momentos,
E na maior parte do tempo,
Tornam-se inaudíveis,
Tem explicação.

Orgulho,negação de opinião,
E fazer sofrer,e nao compreender,
Quem te dá amor,
Tem explicação.

Só não tem explicação,
Um homem romantico,sonhador,trovador,
Idealizador e exagerado,
Seja ele bem ou mal-amado,
E de consciência limpa e asséptica,
Estar no oposto do inverso,
No seu maior contrário
.

sábado, 3 de outubro de 2009

Perseverança


Tolos os que me criticam.
Tolos os que têm pena de mim.
Não sabem o sentido da palavra felicidade.

O meu amor,
Pode ir embora mil vezes
E dez mil vezes esperarei ela voltar.
Se ela não voltar,
Não custa nada, imaginar a sua volta.

Críticas?Conheço bem.
Mas conheço melhor ainda,
O amor incondicional.
Aquele que cai, e se levanta mais forte,
Aquele que chora de felicidade...
E que ri, apenas com o vento.

E vemos tantos casais,
E eu sozinho aqui...
Mas garanto,
Que o verdadeiro amor,
Está do outro lado do rio
Esperando eu nadar,
Dia após dia,
Contra a correnteza,

sábado, 19 de setembro de 2009

Destino Fatal


Morrerei sim!
E feliz!
E que enterrem comigo,
Meu romantismo arcaico...
Tolo e fosco.

Que se exploda o que não entendem,
Em poucos dias,meses ou ano,
Estarei a anos luz disso aqui!

De um mundo hipócrita, mesquinho,
E anti-romantico

Espero que o mar faça seu serviço,
Me leve,
Enquanto isso...
Que o mar me acolha,
Acolha minhas lágrimas,
Para que nenhum pseudo-amor as veja

O outro mundo será bem melhor do que esse.
Não tenho dúvidas.
Preciso de uma caneta e um papel.
E ficarei bem sozinho no céu.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Sem questionamentos


É a grande saída.
Se você suspeitar de algo,
Se você achar aquilo um fato,
Consumado,
Não questione.

Ao ver algo errado,
Feche seus olhos,
Não pergunte,
Não sinta,
Não questione.

Se desconfiar de algo,
Confirme que acredita,
Que confia,
E que nunca irá desconfiar(novamente).

Com isso,
polparás lágrimas,
polparás discussões,
Não deixará tristes os corações.
Não questione.

Sem porquês,
Aceite as coisas como elas são,
E no dia que tu não aceitares,
Não questione.

Veja o mundo de outro jeito,
Idealize o imperfeito,
Sorria,forçado ou não,
Simplesmente,
Não questione.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Asas cortadas


Um pássaro com asas,
Voa livre,leve e solto,
Sem limites.

Da mesma forma,
Um homem romântico,
Com sua loucura e exagero,
Mas com muito zelo,
Voa como um pássaro.

Mas, cortam-se as asas,
O pássaro não voa mais,
não faz mais o que ele faz.
Limitado,preso e fulgás.

Na verdade,todos somos pássaros,
Com asas ou sem asas,
E sem asas nos sentimos assim,
Pássaros sem voo e esperando seu fim

E o homem se sente assim,
Sem sonhos,sem emoções,
Com vida real,
Deixando de lado seu ideal.

Sem asas,não somos infelizes,
Apenas viveremos o que de fato é,
E não o que idealizamos,
O que sonhamos.

A vida é difícil,
E é assim que terá que ser

Se os voos são incompreendidos,
O jeito é ficar com os pés no chão.
É jeito,
Não tem jeito.

sábado, 12 de setembro de 2009

Meu romantismo e eu


Só eu entendo ele e ele me entende.

Para sociedade,
Somos exagerados,
E com isso,
Castigados.

Vivemos intensamente,
Sentimos as maiores dores que se sente,
E sempre ficamos só.

Não adiantam palavras ,
Ninguém entenderá.
E ninguém aplaudirá.

Nos magoamos fácil,
Planejamos o mês de maio,
Quando ainda estamos em setembro.
Eu me lembro...
Dos dias de incompreensão.

O silêncio,
O fingimento,
E está tudo bem.

Que minhas lágrimas,
Meus exageros,
Minhas ilusões,
Meus sonhos,
Seja compartilhado apenas,
Com meu romantismo.

Esclarecedor,
Que essa dor,
Ou esse fervor,
Estarei só,
Na perplexidade do incompreensível.

Inadmissível,
Mas hoje em dia,
Os valores estão perdidos.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

A praia inteira...


Toda a praia,
Todo o grão de areia,
Todas as gaviotas...
ilhotas...

Tudo só para nós.
Algo que não se descreve,
Que não se repete...
...com outra pessoa.
Pois sempre a natureza,
Trará um jeito de nos surpreender.

Um amor,
Onde sussurros são ouvidos por dunas,
Por ondas...

Um olhar...
E minha dúvida,
Olhar nos seus olhos,
Ou olhar para um céu,
Estrelado só para nós?

Até nisso,Deus escolheu.
O cenário perfeito,
E não tem outro jeito.

Os ventos litorâneos,
Nos responderam com encanto,
Nosso amor não se limita,
Nosso amor é puro,
E para alimentar nosso amor,
Só uma praia inteira.

domingo, 6 de setembro de 2009

Insignificantes...


São mudanças...
Inerentes,
Impertinentes,
Mas desistentes.

Mudamos,para agradar,
Para de verdade amar.

Mas o que recebemos?
Nada!
Vida ingrata.

Continuar da mesma forma?
Mudar?
Escolher a solidão de vez?

Não sei,
São coisas...
Insignificantes.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Carência é amor?


Se ela está só
Sozinha...
Somente só...

Ninguém dá amor,
Ninguém dá fervor...
E é aquele eterno frio,
Sem calor.

E você aparece na vida dessa pessoa.
Ela se apaixona,
Ela te ama.
Com você ela voa.

Mas será tudo sincero?
Honesto?
Necessita de inquérito?
Talvez...

O presente é confuso,
Pela sua cabeça vai passar tudo.
Queríamos nós,
Que se apaixonassem...
Os verdadeiros amantes,
e não os carentes,
descontentes e inteligentes.

A inteligencia,
Muitas vezes anda em sentido contrário,
Ao amor.

Rezarei pra eu ser uma exceção,
E cantar a mais bela canção,
Sobre o amor verdadeiro.

domingo, 30 de agosto de 2009

Decepção


Quedas ou acidentes de percurso,
Cai meu mundo,
Caem minhas teorias...

E por mais que você tente,
Por mais que você lamente,
São seus erros,
Que são procurados,
E é seu romantismo,
Que é ignorado.

O pecador deve sim ficar só,
é um castigo justo,
Com todos e com tudo.

E o romantismo?
Ideais e sonhos?
Caem
Perante um deslize...

A minha maior surpresa,
Amar de verdade,
A minha maior decepção:Eu

Não saber lidar com as situações
São fatos de quem nunca lidou com isso,
Amar de verdade,
é um grande desafio...
Para si mesmo.

Escondam-se os sorrisos
E deixa mais uma vez,
As lágrimas levarem sonhos bons que duram pouco tempo.

Ainda provarei,o quanto posso ser
O quanto posso fazer,
Deixem meus erros de lado,
Eles serão corrigidos com amor.

_______________________
Eu te amo,e com todos os erros sempre te amarei.
De:Bruno
Para:D.

sábado, 29 de agosto de 2009

Sorriso que realiza o impossível!


Nos dias de hoje,
é impossível,
e imaginável,
um amor verdadeiro.

Afinal,
Contos de fada existem?
Erros em todos os relacionamentos persistem?

Molar,canino...
E você prepara um ninho,
Pra me acolher,
Pra eu viver,
Pra você.

Se cada raio de sol refletir seu brilho...
No seu sorriso,
Tornará minha vida iluminada...

É meu dever,
É minha obrigação,
Fazer com que esse sorriso,
Não suma,
E se for pra você chorar,
Que chore de felicidade,
E logo depois,
Você dê um lindo sorriso,
Mesmo que seja incontido.

Obrigado,obrigado,muito obrigado.
Pelo seu sorriso,
Que transforma as mais terríveis criaturas,
Em homens de honra.

Hoje,sei o que sou,
Sei pra onde vou,
E o que farei,
Pois levo comigo,
Seu sorriso,
Realizando o impossível.

sábado, 22 de agosto de 2009

Vivo em nossos corações,e em todas as canções.


É meu amigo,
Você partiu,
Mas não sumiu!

Te sinto,
Em cada alegria da minha vida,
E nas horas difíceis também...
Você sabe como ninguém!

A dor é grande,
Mas meu amor é maior
E pra você seria capaz de fazer a música mais linda,
Usando apenas o “dó”


Saudades,
Do teu sorriso
Suas brincadeiras
E invejo todos os santos...
Lá em cima...
Nosso pai está feliz

A tristeza é momentânea,
Te amar me faz feliz.
Sem você me perco,
Você foi muito cedo.

Mas amigo,
Um dia te verei,
E acreditarei,
Que a vida não se acaba,
Quando se fecham as pálpebras.

Não é falecimento,
É nascimento.
E você brotou a semente da felicidade,
Em meu coração,
E não terá fim,
Meus versos e canções

Fico aqui,
Guia-me!
Orienta-me,
Faz-me feliz no pensamento,
A todo o momento.


Te espero,e um dia vou te ver.
Aproveitarei a vida,
Essa sina,Levando você sempre comigo.
Obrigado,meu fiel escudeiro.
Meu maior humorista,
Meu maior resenheiro,
Meu exemplo de vida.


___________________________________
Homenagem feita a um jovem que partiu e deixou saudades no coração de uma amiga minha.
Gente,nada se acaba!
O corpo vai,a mente e os sonhos ficam sim!
Ana Otília,Otília Gabriela e demais,força sempre!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Dou-te lenços para suas lágrimas.


Isso. Deixe que eu providencio.
É importante o lenço.
Você vai sofrer,
Não tanto quanto você merece
E eu nem sei o quanto você merece
Ou se não merece.
Quem sou eu pra te julgar.

Mas eu também não merecia sofrer.
Foi difícil te esquecer.
Dias longos,noites sem fim.
Parecia a chegada do meu fim.

Mas estou muito bem,
Muito feliz,

Olha só!
Você pode sim me procurar,
Lutar por mim,
Chorar,me ligar.
Escrever uma carta,
Implorar.
Prometo não chorar...
...de tanto rir.

Vingativo?
Jamais!
Acredito que, pior do que minhas mágoas,
É a força do tempo
De um tempo que se passa
E modifica tudo.

Não faltarão lábios para você beijar
Não faltarão pobres homens pra te bajular.
Mas eu não irei estar.
Não adianta,
Seus dias até podem ser completos por um inútil qualquer,
Mas quando você por a cabecinha pra dormir,
Sem mim,
Você se sentirá a pessoa mais inútil de todas.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Do mesmo jeito de ontem


E mais erros,
E mais incertezas
E mais lágrimas
E mais solidão

Pensei q estava acostumado com tudo
Mas não pararam meus soluços

Penso eu,
Em enganar a solidão
Gostar,amar,fingir que sou feliz
Que sou completo

Contar piadas,
Jogar sorrisos,
São boas saídas,
Para evitar sensibilidade.

Viver
Acreditar
E crer
Que sozinho eu estou
E ficarei por muito tempo.

Sendo ,por um dia ou por uma noite
Um mero passatempo,
Ou uma simples válvula de escape de alguém.

Sou uma boa companhia para livrar seus desamores.

Tristeza?
Não,costume.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Você tem 11 dedos?


É fisiologicamente normal,
O ser humano ter seus 10 dedos.
Contudo,
Muita gente tem seus 11 dedos.

Sim,
Geralmente as que estão ao meu redor.
Ou as que olham para um lado só.

Mãos para pegar,
Tocar,acariciar.
E um dedo a mais,
Para me apontar,e me julgar.

Vocês insistem em adivinhar versos meus,
Pensamentos meus,
Sentimentos meus.
Desistam!

Sei que suas mãos estão ocupadas,
Mas guarde seu décimo primeiro dedo,
E não estire na minha cara...
Fadada e cansada de tanto julgamento.

Sei que você que está lendo,
Já usou seu dedo,
Para me julgar,
Pergunto-lhe:
Valeu á pena?

Não adianta,
Guarde suas mentes confusas,
Palavras distorcidas
E dedos enganosos...

E que seus onze dedos,
Estejam longe de mim,
Por muito tempo.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Ainda te quero


É inegável...
te negar
Abandonar
A idéia de te amar.

Mas tenho saídas,
Recursos para tudo,
E fazer meu coração,
Ficar mudo.

Como te quero!
Sua dança,seu corpo,
Seu olhar confuso,
Pedindo socorro.

Um sentimento que não pode,
Que nunca pode
Mas sempre acontece.

Lágrimas que não podem ocorrer,
Mas ocorre!
Encontros inesperados,
Mas sempre vem o esperado:
Não podemos,não estamos.

E quem se importa?
O tempo passa,
E a saudade nossa
Se transforma,
Numa frase ditas às 4 e 40
Dizendo:
Ainda te quero!

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Um amor puro e infantil


Roberto Carlos disse:
'Mas com palavras não sei dizer'
Eu,um pobre poeta
Nem sei nem palavras,nem versos

Portanto,infantilmente me declaro

Lágrimas,caretas,
Nariz escorrendo,
Típico de uma criança,
Quando se esquecem do seu aniversário
Tirando sua alegria e esperança.

Sinto-me num carrossel
Rodando e passando pelo mesmo lugar
Imaginando um futuro com você, sua grinalda e véu
Um sonho,por fim,desencanto.

Uma criança órfã,
São e sã dos seus ideais,
Ela(a criança) só queria um afago
Seu afago...

Sorriso travesso,
Imensos exageros,
Uma pureza infantil,
Seguindo sempre o mesmo curso do rio

Mas,como toda criança
Tive de aprender:
A encarar o mundo,
A realidade,o desamor
Não chorar,não sentir dor
Sussurrar,
Se a vontade de te ver, chegar.

Brincar de esconde-esconde,
Escondendo minha saudade,
Retratar você,
Apenas entre borrachas e apontadores.

Hoje,aprendi,
Que pureza e amor
São sentimentos infantis
Desprezados por adultos insensatos
Deixados de lado,
Trocados,permutados.
Isso é crescer.

Mas prefiro ser imaturo,
E com tudo isso,
Sou uma criança feliz.

domingo, 26 de julho de 2009

Década de 50


Somos dessa década.
Dos tempos que uma simples visita,
No sábado à noite é uma festa.
Onde fazer amor,significa andar de mãos dadas.

Somos paciente demais,
Pensamentos juntos demais.

O tempo avança,
O futuro está aí,
Mas somos presos a um passado de costumes.

E nessa antiguidade,
Os olhos sao objetos para retratar a felicidade.
É uma pureza,que faz o homem mais maldoso,
Se tornar um ser glorioso.

Abismo,
É a palavra que nos dias de hoje
Têm sentidos negativos,
Mas você me mostrou,
Que essa palavra sôa como a mais linda canção,
E me fará lembrar...

...os anos 50.
Nosso jeito meigo,doce e antigo de gostar.

sábado, 25 de julho de 2009

Quero injúrias


Como é bom receber elogios
Ser uma pessoa dita especial,
Fenomenal...

Sou o homem certo,
O homem ideal,
O mais correto,
E tudo que você queria ter.

Não é difícil ouvir isso,
Nas longas estradas e cidades,
Ouve-se isso em cada esquina.

O grande problema,
É ouvir e nao ser acompanhado.
E sempre vou embora,
No mesmo estado.

Atualmente...
Prefiro chingamentos,
Tormentos,e desejos de não me ter por perto.
Acredito que dessa forma tão inusitada,
Me seguirão,
E Não me deixarão só.

Declarações de dar dó,
Desejos que saem das bocas,
E não dos pés,
Pés para andar,
Pés para me acompanhar.

Portanto,
Não quero elogios,
Quero castigos,
Injúrias,e ser mal compreendido.

Dessa forma,
Alguém pegará na minha mão,
E fugirá para o meu mundo.
Comigo,com tudo.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Um dia,quem sabe?!


E lutamos,choramos,nos declaramos.
Pedimos,amamos e fingimos...
Que desistimos.

Mas os verdadeiros trovadores,
não se cansam.

Nos dias tristes,
O silêncio nos acompanha junto,
Perto,e nos deixa mudo.

E sempre ouvimos,
Sentimos que um dia,
Seremos retribuídos,
Que um dia,
Nos darão amor.

E eis que chega o dia do quase.
Quase-amor,quase-dedicação.
Sei que este hífen não existe,
Assim como sua inexistência é comparada ao meu grande amor.

Mas por que as pessoas demoram tanto para abrir os corações?
Por que não aumentam o volume das mais românticas canções?
É preciso tanta solidão,tantas lágrimas...
...Pra perceberem q são amadas ou que já foram?

Esquecem que a vida é breve,
E quando perdem
Lutam,choram
Se declaram e amam,
Logicamente,fingem que amam.

E então,
Um dia,
Os trovadores serão amados.
Sabe-se lá,
se este dia,
chegará.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

E eu não gosto de ninguém!


Não gosto!
Sou amante à moda antiga
Eu amo,eu amarei,eu amaria.

Gostar,
Sentimento criado nos tempos modernos,
Do tempo que camisa regata vale mais do que um terno.

Gostar,
Verbo usado pra quem não ama,
Ou quem não consegue amar,
Dar amor...
Se dedicar integralmente...
Até perder a mente.

Eu jamais simplesmente gostarei de alguém
Se eu não amo,não sinto nada.
E sigo sozinho na estrada.

Mas se eu te amar,
Mesmo que em poucos segundos
Te mostrarei
O céu coberto pelo mar.

domingo, 12 de julho de 2009

Simplicidade


Um beijo,um abraço,uma dança
Que encanta,
Produz desejo
E no coração faz 'estalo'

Mil palavras,mil amassos,mil sussurros,
E não adianta dar o mundo
Eu só quero uma rua
A sua rua
E mais nada.

Não busque porquês
Não tente entender
Nosso amor é simples
Pra mim,
E pra você.

terça-feira, 30 de junho de 2009

Está fazendo sol aí?



Uma pergunta inocente
Indigente,incoerente

Se você não tem coragem de admitir...
Que sente saudades,
Que quer ver alguém...
Apenas faça uma simples pergunta.

Por mais simples que seja
É uma maneira doce e furtiva
De chamar atenção da donzela
Tímida,Mas é só ela,
Que faz o homem perguntar,
Tolamente,felizmente...

'Está fazendo sol aí?'
Até porque,
O brilho do sol trará um novo encontro,
E se chover,deixa chuver...
Novos tempos estão ao encanto.

domingo, 28 de junho de 2009

Carinho inesperado


Veio de um encontro desmarcado
Desencontrado,e inesperado

Por tantos minutos,
Horas e segundos,
Tive oportunidade de ter carinho
Usei da minha lealdade
Mas de nada adiantou.

Eis que os ventos mudam de direção
E por mais que se evite,
Não existe um momento mais perfeito que se imite,
Um carinho inesperado.

Sem culpa,
Com toda força,
Aconteceu,
Você chegou.

Por breves momentos,
Meu coração reviveu a palavra atenção,
Amor proibido,
E amarei pra sempre,
Essa proibição.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Tons de despedida



O silêncio que persiste ao telefone
Sem assunto?
Sem ânimo?

Um beijo comum
Um abraço,só um
E eu querendo mais,muito mais.

É tudo tão pouco...
Sozinho nesse sufoco,
Me sentindo um tolo.

Amores vêm e vão
Versos são escritos,versos são desprezados
Luzes que se apagam

Olhares sem brilho
Eis uma despedida,
Eis mais um castigo.

domingo, 7 de junho de 2009

Não consigo


Não consigo te largar
Não consigo continuar
Não consigo ficar em silêncio
Não consigo quebrar esse silêncio
Não consigo ser romântico
Não consigo escrever o mais simples cântico
Não consigo juntar os cacos desse cristal
Não consigo,achar tudo normal.
Não consigo ir até você,
Mas consigo ficar só,
E tentar te esquecer.

Erros e mais erros.


Errar,
e cada erro
Tem sua lágrima,
Tem sua lástima.

Realmente não seria necessário
Esse fardo,
Mas minha tola mente
Imagina sutilmente,
Encontrar um novo amor.

Pureza,
Que não existe...
Tolices,
Que me deixam mais firmes.

Deixar a vida levar,
Essa escolha inútil de viver um amor fútil,
Pois não tenho forças pra levar,
Tanto faz,como tanto fará...

Eu, realmente,
Simplesmente,
Não me importo.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Lugares


Agora eu estou no seu lugar.
Com outro alguém,
Sem pressa pra te encontrar...

Em um presente inesperado,
Seu lugar foi ocupado,
E no passado triste estado,
Sorrisos pairam pelo ar...
Discretos,
Mas no mesmo lugar,
Que você também sorri,discretamente.

O meu lugar,
Também existe alguém,
E dessa vez impomos a maior dúvida,
No futuro incerto e cheio de surpresas,
Ninguem,
poderá adivinhar,
Se os nossos lugares realmente estarão ocupados
Se os nossos corações estarão desolados.

Mas por enquanto,
Cada qual com seu lugar,
Cada qual com sua felicidade,
Interrompida ou não,
Por "flashs" de um lugar guardado
Na mente de cada um.
Agora,seja lá o que for.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

O jardineiro e seu deserto


Faltam flores,
mas o jardineiro segue,
contente,confiante...

E ele planta uma rosa,
E a rosa morre...
Mas ele insiste,
Pois acredita,
Que tudo com amor,
nasce no lugar,mais seco possível.

Não chove,
Mais uma flor morreu,
Mas as lágrimas do jardineiro,
Regaram a unica flor,
E ela cresce...

Lentamente,
Tem dias,
Que o calor,
A falta de amor,
Faz a flor brochar...
Mas cada lágrima de sofrimento,luta e esperança,
Novamente rega a flor...

O deserto,
Antes sem vida,
A cada dia...
Forma seu jardim...
E é no seu deserto,Que plantarei
O jardim mais bonito do mundo,

Nem que para isso,
Eu use minhas lágrimas,
Pra regar cada flor,
Que traga você pra mim.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Realidade surreal


A arte surrealista,
Em que exploram o inconsciente e as imagens
que não são controladas pela razão.
Por que realmente não tem razão
Te amar...

Não te vejo,
E as imagens se tornam,
Visíveis,mesmo você não estando,
Te vejo em cada rua,
Em cada mar,
Em cada beijo.

Inclusive,
Hoje conversei sério,bem sério
Com uma pedra...
e ela me disse,o quanto eu andava parado,
Estático...
E sinceramente?
Concordo plenamente com minha amiga pedra.

Mas em cada grão de areia amigo meu,
Te encontro,
Os próprios grãos ja viram você passar por estes caminhos...

Lembro-me de ontem,
Meu cachorro me chamando de hostil,
Tento até explicar pra ele,
Falta minha amada,tao idolatrada,
Me deixando frio...

Até os ventos fortes,
Foram levados pela minha insanidade e frieza.

É,quando voce não está,
Eu vejo você,em todo lugar...
Sentindo sua respiração...
Estás do meu lado,
É surreal!

terça-feira, 12 de maio de 2009

São imortais


Meus versos,Meu romantismo
Meu momento piegas,
Exagerado,
Fantásticamente apaixonado,
Isso não morrerá.

Caem as lágrimas,
Coração se despedaça,
Tem noites que são como uma lástima,
Mas meus versos estão aqui...

E por muitas vezes,
Acho que ficarei só...
...por longos meses,
E Peço pro mar levar,
Todo meu romantismo...

Mas,é em vão,
é imortal,
Meu eu mais profundo,
E mesmo que caia,
Que me iluda,
Meus carinhos estarão prontos...
Pra recomeçarem

Pra pessoa certa,
No momento certo,
Renascerá das cinzas,
Os melhores versos,
Imortais.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Na sua lembrança...


Minha educação,
Meu cavalheirismo,
Minha cordialidade,
Minha canção.

Minhas mensagens,
As flores,
Os carinhos,
Irão te perseguir...
Nos seus sonhos

E você vai amar e gostar de outra pessoa,
Mas aquele carinho,diferente,
Envolvente e até surpreendente,
Vai estar só na sua mente...

Abrace o vento,
Beije os amigos,
Ame quem não te ama,
E sinta falta do que você perdeu e não valorizou...

E a vida continua,
Meu dever cumprido,
Papel de homem,honrado e apaixonado...
Que se retira na calada da noite,
Sozinho,triste...
Mas com a mente vazia e o corpo são.

Seus pensamentos,
Estarão repletos,
De saudade e carinho,
Que um dia você ignorou,
E se enganou.

domingo, 10 de maio de 2009

O tempo é curto e a vida é breve...


Curto?
Curtíssimo...

E se você não fizer da sua vida um infinito,

Seus segundos,seus milésimos de segundos,
Serão disperdiçados...

Desprezados...

Jogados no mato.


É, Pedem tempo pra nos amar,
Para se acostumar com nosso jeito...
E o tempo passa...
Vôa sinistro,

Cortante,dilacerante...

Por que não se entregar?

Por que não beijar onde o momento era aquele?
Na verdade,

Na realidade,

Os momentos são os minutos mais preciosos de nossas vidas,
São nos momentos,que perdemos nosso fôlego,

E se caírmos...virão outros momentos,

Pois a vida é assim.


E,de repente,

Alguém que você amava...

Vai embora,e você ficou...

...pensando,relutando,contra si mesma,

E se arrepende.


Mas o tempo,

É tão cruel,
Quanto as estrelas brilhando à noite no céu,

Estrelas essas,cruéis,
Pois elas te farão lembrar,
Quem o tempo levou.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Tudo bem?


Tudo bem,
Se tu não me ligas,
Tudo bem,
Se tu não me chamas

Tudo bem,
Se tu não me respondes
Tudo bem,
Se tu não estás aqui.

Tudo bem,
Se choro por você,
Tudo bem,
Se eu ainda te espero.

Tudo bem,
Se não tenho a mínima atenção tua,
Tudo bem,
Se não me amas.

O tempo corre tão apressado e de repente...
Como eu vou?
Comigo,está...
Tudo bem.

Tudo bem,
Quando você me enxergar de verdade...
E eu não te reconhecer...

Tudo bem,
Vais se arrepender?
Estarei pra oferecer,
o lenço que um dia usei pra ti.

Tudo bem,
Se tu me pedires atenção,
E eu te der o mínimo,
Que tu me oferecias...

Tudo bem...
Tudo bem...
Estou com alguem...
e você sem ninguém,ou com alguém que não sou eu...

Pedindo pra voltar ao tempo,
Pedindo pra eu te amar,
Pedindo pra eu te ligar...

Ah,
E por falar em te ligar,
Me liga,
Que tenho algo importantíssimo pra te falar,
Tú tens que escutar,
Você vai amar...

Atenção,
Estou bem com quem me faz bem,
E você,Tudo bem?

sábado, 18 de abril de 2009

Se perdeu,meu melhor eu.


Enfim,
Por onde eu começo...
Se nem sei usar esses versos?


Realmente me perdi,

Em algum lugar,

Meu lado bom,romantico,sonhador...
Trovador e conquistador...

Sumiu,evaporou.


São tantos erros e enganos,

E só de pensar,

Em desfazer novamente todos os meus planos,

Dá aquela angustia,é de angustiar.


Em vão,coração...
Em vão.

Insistir pra que?

Se tudo tende a esquecer?

Sabe àqueles dias,

Que você se sente sozinho em uma país desconhecido?

Castigo?

Não,apenas mais uma vez

Tentei.

É um fato inegável,
E consumado,
Que a ilusão de ser um ser amável,

Nós torna variavelmente dispensáveis.
E o tempo... Tende a correr,

E eu aqui sozinho,
Sem ter pra onde ir,
Sem ter o que fazer,
Sem razões para sorrir...

Me perdi.

domingo, 12 de abril de 2009

Sempre julgado


Sabiam que isso cansa?
Acharem que tudo está bem?
Acharem que sempre sou forte?
Que sempre tenho o que quero?

Não sabem de nada.
Vocês também não sabem,
Que ja nao sobraram mais máscaras.

A cada minuto,
segundo,centésimo...
décimo...
Me sinto mais e mais só...
Mas não tenham dó...
Afinal,tenho quem quero não é?

Errado.
Lado errado.Quem está do meu lado,não está.
Quem gostaria de estar,
Não faz esforço,
E me sinto o mais bobo dos bobos.

Passado,presente ou futuro?
Tudo dá no mesmo...
Com o mesmo desfecho,
Caso perdido e sem jeito.

Mas sempre tenho boas companhias,
A solidão,
E os olhos ingratos e opiniões ridículas de quem me julga.
Vida nula.